QUANDO A DOR É NA ALMA

QUANDO A DOR É NA ALMA!
Qui, 20 de Setembro de 2012 07:37

Estava eu a pouco refletindo, na cama, pois estou com uma virose (nome dado pelos médicos quando não sabem o que você tem, essa é a minha definição pessoal). Quando estamos nesse estado, procuramos logo um médico né… Porque será…
No ultimo final de semana, eu estava trabalhando em um retiro (isso, psicólogos também acredita em Deus) lá ouvi um outro psicólogo falar para a moçadinha mais jovem, é um cara que eu gosto muito, chama-se Jeferson, conhecido como Jefão, provavelmente pela idade… ele disse algo interessante, que quando ele era criança ele queria ser médico, aí não deu certo, depois ele resolveu que queria ser assaltante de banco, também não deu, então ele fez a vida dele e mais tarde decidiu ser psicólogo, e, que psicólogos eram médicos da alma. Realmente a etimologia da palavra significa exatamente isso… me fez refletir…
Estou eu aqui deitado na minha cama, com a minha “virose” pensando, porque é que quando a dor é na alma, não procuramos um médico de almas, ou seja o Psicólogo como bem disse meu amigo Jefão.
Hoje o tempo estava um pouco chuvoso e vários pacientes desmarcaram e não foram ao consultório, eles não estavam com nenhuma “virose” mas um certo comodismo os impedia de virem até aqui…
Aí eu me questiono, será que minha “virose” não tem a ver com alguma doença da alma?
Sabe, quando eu vou pra esses retiros, eu sempre vou achando que sei tudo, pois vou para trabalhar, auxiliar, mas sempre me ferro, porque sempre aprendo mais e acabo refletindo muito e isso mexe demais com a minha “alma”. Estou ficando louco ou essa profunda reflexão não trabalhada adequadamente pode me levar a ficar enfermo fisicamente?
Aí está um ótimo assunto para minha próxima sessão de psicoterapia (é gente, psicólogo também vai no psicólogo)
Sabe gente, nesse nosso papo aqui bem mais informal que o normal, eu gostaria de deixar algo no ar, algo para pensarmos. Será que muitas doenças do nosso corpo não são produzidas por nossa mente, por nossas emoções, por nossa alma? Será que não seria tempo de pensarmos mais no “ser” do que no “ter”? Será que está valendo a pena viver essa correria toda do dia-a-dia, sem temos um espaço na nossa agenda constando “cuidar de mim”? Será que não estamos nos deixando de lado? Essa correria realmente nos beneficia plenamente?
Eu pessoalmente estou decidindo nesse momento a ter o espaço na minha agenda “cuidar de mim”, vou dar mais atenção aos amigos, esposa, família… esses sim são meus verdadeiros tesouros. Agradeço ao meu amigo “curador de almas” por me lembrar disso.
Não interprete isso ao pé da letra, não declame essas palavras como prece nem as repita com fervor, mas reflita, perceba que só existe um momento para se viver, esse momento é agora! Aí coloco uma pulguinha atrás da sua orelha. O que você está fazendo com a sua vida agora?

Psicólogo Rafael Leitoles Remer CRP:08/09332

facebook.com/remerterapias
cuide-bem-de-voce

Psicólogo em Curitiba

Comentários do Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *