Terapia de Casal

Terapia de Casal

Assista o vídeo no final

    Quando não conseguimos, por nós próprios, encontrar o ponto em que estamos bloqueados para amar, então é bom fazer terapia.

    A indicação básica para terapia de casal é melhorar a comunicação entre os dois.

    Muitas relações chegam a tal ponto de deterioração que, ao se colocar um ponto de vista, este será inevitavelmente tido como crítica distorcida, fazendo-se generalizações, ampliando-se os problemas. Forma-se um verdadeiro campo de batalha.

    É básico, então, ter a humildade de convidar uma pessoa neutra, com treinamento adequado, para ajudar a restaurar a comunicação, seja para reorganizar a relação, seja até para encaminhar uma separação. É muito sadio que duas pessoas, importantes uma para outra, consigam trocar bem suas ideias e sentimentos, principalmente quando existem filhos. É importante usar a terapia como um meio de o casal enfrentar seus problemas e decidir suas vidas, sem pretender, contudo, uma solução mágica vinda do analista. Psicoterapia pode ser um ótimo recurso, desde que se admita que a responsabilidade pelas decisões e condutas pertencem a cada um, e que o terapeuta é alguém que tem como papel ajudar nas reflexões.

    A necessidade da terapia vem, quando se percebe que “diálogos” não resolvem.

    Existe um grande número de pessoas que estão sempre querendo falar, de forma compulsiva, sobre tudo o que acontece. Querem parar para conversar a cada passo, com a intensão de descobrir o que está indo mau e até de desvendar “motivos ocultos”. É obvio, que o diálogo é a grande chave do entendimento. Mas existem momentos em que é ineficaz.

    O diálogo é ineficaz quando é feito sob pressão, para conversar sobre qualquer coisinha. Leva a uma espécie de ditadura.

    Se um dos dois necessita estar em silêncio, precisa ser respeitado. Às vezes, esse silêncio leva a reflexão para um entendimento maior do casal.

    Diálogos resultantes de agressividade embutida nada resolvem; ao contrário, criam uma situação em que a tensão é ainda maior.

    Quando os casais querem transformar cada dialogo em terapia caseira, lutas de titãs se travam, contribuindo para aumentar os ressentimentos.

    Uma saída eficiente é trocar este tipo de diálogo por diversões a dois, como ir a um cinema ou brincar com as crianças. Às vezes convém não se ter a pretensão de se resolver tudo de uma vez. É melhor desfrutar do que há de bom na relação, curtir o outro naquilo em que estiver disponível e estar consciente de que nunca haverá total ajuste entre o casal. O que permite uma superação continua e um crescimento constante!

Quer saber um pouquinho mais sobre esse assunto? Leia o artigo que escrevi na coluna do link abaixo, creio que valha a pena ler e refletir!

http://www.acontececuritiba.com.br/n/rafael-remer/4610-casais

Assista a entrevista, é bem interessante também!

 

Psicólogo em Curitiba

Terapia de Casal em Curitiba

Terapia individual em Curitiba

Rafael Leitoles Remer, Psicólogo – CRP:08/09332

Contatos: (41) 3082-8778 e (41) 99182-1966 

Comentários do Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *